domingo, outubro 02, 2005

Hoje...


Pesa-me a solidão dos dias e a loucura das noites. Sufoca-me o silêncio da tua ausência, dos lugares onde sei que pertences mas onde já não estás, onde nunca mais irás voltar. Atormenta-me, mata-me esta viuvêz em vida, em que a alma grita o teu nome e o corpo se desfaz em prantos de fogo de luxúria que nunca mais apagarás. Agonizo no mar das memórias, náufrago à procura do navio que se perdeu na bruma, para sempre.

Nada dói como a morte dos que estão vivos... Nada destrói como saber que se foi destruído sem querer. Nada é tão terrível como o silêncio, nem mesmo as palavras conseguem ferir tanto. E, no entanto, vivo. Existo. Gasto o que sou nas recordações do que fui, do que fomos. E espero o fim, para poder descansar e dizer...

“Afinal, nada valeu a pena...”
Maria, 2005/10/02

8 Comments:

At 10:46 da tarde, Blogger papagaio said...

nada valeu a pena?alguma coisa linda deve ter valido a pena
beijos grandes

 
At 12:22 da tarde, Blogger Inha said...

Mas que tristeza, Maria. Mesmo assim, não sobrou nada?

 
At 4:04 da tarde, Anonymous Shortbow said...

Maria,
recentemente (2 meses) sai de um curto mas extremamente intenso relacionamento.
cada vez que passo por algo ou algum sitio que me lembra dela, de nós... algo em mim doi, algo se revolta por ter terminado, algo que não tinha de terminar...

ás vezes digo o mesmo que tu... nada ficou.. nada valeu a pena...
mas depois lembro-me dos momentos bons, da felicidade que recebi e dei, e apesar de me doer, por algo que já não existe... aperçebo-me... algo ficou... pode doer agora, mas tb sabe bem... soube bem.. algo ficou.. as conversas ao luar, as gargalhadas, o apoio nos momentos dificies, o apoio dado e recebido... algo ficou... pois apesar de ter terminado, mudou-nos e ficou algo em nós...

há dois caminhos.. fecharmo-nos e fugirmos á possibilidade dessa dor outra vez.
ou fazermos o nosso luto e tentarmos outra vez...

eu sou cobarde:) e por isso tento outra vez, porque tenho um medo terrivel de não voltar a sentir algo que me faz tão feliz... sim .. acho que o preço compensa:)
acho que todos nós se pensarmos bem chegamos todos á mesma conclusão...

xinho Maria, e boas ostras ;)

p.s. foi a 1ª mulher com quem eu realmente considerei assentar... estou a fazer o meu luto... mas sei que quando terminar, vou voltar á luta, e que sim algo ficou e valeu a pena... e tu? lá no fundo? que achas?

 
At 4:57 da tarde, Blogger Maria vai c'as ostras said...

Obrigado a todos pelos comentários... sabe bem ler as palavras dos outros e sentir que, se calhar, a solidão nem é assim tão grande.

O que ficou depois de 9 anos? A filha comum, sem dúvida o melhor de tudo. E mais nada. Ficaram no coração gravadas as palavras "Nunca Mais".

Pode ser que o luto um dia acabe... quem sabe?

Beijinhos e voltem sempre.

 
At 5:28 da tarde, Blogger MissLibido said...

"O que faz uma vida extraordinária, é o facto de se ter cruzado com a nossa...!"

Não fui eu quem disse, mas secundo!
A vida é feita de ciclos de renovação - a roda da vida sobe e desce em picos alternados. Se agora desceu, depois vai subir novamente, uma vez e outra e outra!

Também estou de luto recente por ter perdido alguém que considerava especial.
Infelizmente, a pessoa tudo fez para me provar que afinal nao o era! As mais das vezes somos nós que fazemos alguém especial dentro de nós! E essa magia é que faz DE NÓS especiais...

Um beijo entre pares, de luto mas fortes! *
ML

 
At 10:08 da manhã, Anonymous Charlie said...

Nenhuma palavra fere mais do que o silêncio.

 
At 3:20 da tarde, Anonymous O Vizinho said...

Diz à tua filhota que... GANHOUUUUUUUU !!!!!


Parabéns!

 
At 11:57 da tarde, Blogger Maria vai c'as ostras said...

Vou só transmitir a resposta:

"GANHEI??? YES!!!! Podes comprar-me uma trotinete? É o prémio, não é?"

Eu meto-me em cada uma... Aprende, Maria!

Obrigado, Vizinho, mais uma vez... É bom ter vizinhos assim!

 

Enviar um comentário

<< Home





my pet!


referer referrer referers referrers http_referer
Web Site Counter
Counters