sexta-feira, junho 16, 2006

Previsão Ostrológica


Prevêm-se para os próximos dias fortes tempestades, com rajadas ciclónicas de mau génio e berros intensos, especialmente nas regiões da entrada e da sala comum. As altas pressões, conjugadas com as baixarias do costume, não fazem adivinhar nada de bom, estando já de prevenção a vizinhança (alerta amarelo para todos, alerta vermelho para os residentes). Clima seco, muito seco, com forte possibilidade de gelo e ar de cortar à faca. Aconselha-se segurar bem os objectos soltos (podem sempre voar em direcção à cabeça de alguém...) e o uso de tampões para os ouvidos.

Depois não digam que não avisei... O meu ex vem cá a casa.

terça-feira, junho 13, 2006

APELO



Muitos se devem, ainda, lembrar da bébé recén-nascida que desapareceu do Hospital de Viseu (como mãe, este caso horrorizou-me, arrepiou-me, indignou-me... Como a qualquer mãe ou pai que se preze). A Polícia Judiciária pede, agora, a colaboração de todos, com vista a poderem localizar esta mulher, até agora (pelo que percebi) a principal suspeita do rapto da recém-nascida.

Não custa nada dar uma vista de olhos... E, quem sabe... Talvez se consiga qualquer resultado...

O apelo e as fotos da suspeita estão em http://www.pj.pt/htm/diversos/info13jun.pdf (ou podem ver só as fotos, em http://www.pj.pt/htm/diversos/fotosinfo13jun.pdf .

Bora lá abrir os olhos e as orelhas?

sábado, junho 10, 2006

A cara mai linda do Mundo


Tenho ou não tenho razão?

quinta-feira, junho 08, 2006

Chamamos-lhe o quê?

Fico na dúvida sobre o que hei-de chamar a este animal... Mas digamos que o léxico portugês não tem epítetos suficientes, além dos habituais (o mais meiguinho que me ocorre é insultar-lhe a mãezinha mas. se calhar, a senhora nem teve culpa...).

Assim - o prémio "FDP 2006" vai para... PADRE ACÍLIO FERNANDES!!!!

Responsável máximo dá bofetada a criança

O director-geral da Casa do Gaiato deu, esta quinta-feira, uma bofetada a uma criança de cinco anos, enquanto estava a ser entrevistado por um jornalista da agência Lusa.

( 13:54 / 08 de Junho 06 )
De acordo com o jornalista da agência Lusa, o responsável máximo da obra do padre Américo desmentia os maus-tratos na instituição quando uma criança tentou aproximar.Depois de, por diversas vezes, a ter mandado embora, o padre Acílio Fernandes deu-lhe uma bofetada, explicando depois ao jornalista que a estalada não era considerada um mau trato (*). «Isto não foi um mau trato, foi um bom trato. Não me viu antes agarrá-lo ao colo, acariciá-lo e beijá-lo? Sabe quem faz isso? É um pai. Nós aqui não somos directores, somos pais de família», justificou
.

Comentários provávelmente pedófilos vêm-me, igualmente, à idéia...

(*) - Obrigada, Supremo Tribunal de Justiça, por ilibar antecipadamente, através do célebre acórdão sobre bofetadas e pancadaria em geral aplicados aos putos, toda esta cambada de animais que, agora, justificam os maus tratos e os espancamentos dados a crianças com a capa da "educação parental".

quinta-feira, junho 01, 2006

28 de Maio


Sinto-te a falta a cada momento como se sente a dor fantasma de um membro amputado contra vontade. Dói-me a ausência tal como dói às viúvas na praia, para sempre expectantes que o mar lhes devolva a vida que lhes levou. Ouço o canto das sereias que me puxam, sempre para baixo, num encantamento que me diz “Vem... Vem...”, sem nunca dizer até onde.

Vezes, tantas vezes, a dor é tão grande, tão gritante, que não se cala e só se contém através do protagonismo em solidão, num embebedar dos sentidos urgentemente constante, pulsante. Tenho presentes na memória todos os momentos, todas as horas, dias, meses, anos. Não consigo tocar, ainda, no que de ti me lembra, e guardo a palpabilidade das minhas memórias bem fundo, ainda não mas quase em sepultura aberta.

Ama-se uma só vez na vida. Depois, nunca mais, e é como se um qualquer fenómeno cósmico nos roubasse o ar, o alento, a luz, a vida, tudo. Sente-se o sufocar constante da ignorância, o “porquê?” que não se cala, os “ses” que martelam.

E nunca acaba, esta dor. Nunca.

E o mar que não te devolve, que me leva a alma, o ar, o riso, a vontade.

Viúva de vivo.





my pet!


referer referrer referers referrers http_referer
Web Site Counter
Counters